quinta-feira, 28 de março de 2013

Bacalhau a Gomes de Sá

Nestas útimas semanas tenho publicado várias receitas com sugestões para o feriado que se aproxima. Espero que não cometamos o pecado da gula, mas esta semana é recheada de tentações... e também de tradições.
Seguindo a tradição cristã, a maioria das pessoas não consome carne na Semana Santa, dando preferência aos frutos do mar. O bacalhau nesta ocasião, costuma fazer parte do cardápio, por agradar à maioria das pessoas. Cada uma delas tem a sua receita preferida, e não é pra menos, já que ele é versátil podendo ser feito de diversas maneiras sem perder o seu inigualável sabor. A tradição de fazer pratos com esse alimento foi herdada dos portugueses, devido à colonização. Aqui no Blog já publiquei algumas receitas com ele, inclusive a do bolinho de bacalhau, que é paixão nacional.

Para a Semana Santa, escolhi essa receita que irá agradar a todos, com certeza. E o melhor, para acompanhá-la basta fazer um arroz branco, ou uma salada verde.



Bacalhau a Gomes de Sá

Ingredientes:

1 k de bacalhau em postas (já dessalgado)
8 cebolas fatiadas
8 dentes de alho fatiados
1 1/2k de batatas cozidas e cortadas em quatro partes
6 ovos cozidos
1 pitada de pimenta do reino
Azeitonas pretas
Azeite extra virgem
Brócolis

Preparo:
Depois de dessalgar o bacalhau deixando-o de molho por umas 12 horas, e trocando a água várias vezes, escalde as postas durante 3 minutos, limpe-as de peles e espinhas e separe em lascas não muito pequenas. Coloque-as num recipiente, cubra com leite quente e deixe repousar cerca de 1 hora.
Depois disso, escorra bem o leite, tempere as lascas com azeite, sal e pimenta do reino, deixe marinando alguns minutos.
Aproveite a água em que o bacalhau foi escaldado e cozinhe as batatas sem deixá-las muito moles. Coloque o bacalhau, cuidadosamente, para dourar numa frigideira. Doure dos dois lados, e coloque num pirex, ou travessa que vá ao forno. Leve-o para dourar em forno quente por uns 10 minutos.
Enquanto isso, prepare os acompanhamentos: numa frigideira com azeite passe as batatas pré-cozidas até dar cor, junte as cebolas e as azeitonas pretas, acerte o sal e a pimenta, regue azeite.
Na travessa em que o bacalhau foi ao forno, intercale as lascas com as batatas refogadas no azeite e as cebolas, enfeite com os ovos cozidos, cortados ao meio, alho frito e buquês de brócolis cozido.
Acompanhado de um bom vinho fica perfeito!

(Serve 6 pessoas)


 

terça-feira, 26 de março de 2013

Salame de chocolate

Já que estamos na semana da Páscoa, o chocolate é o ingrediente perfeito para a sobremesa. Pensando nisso, lembrei-me dessa receita simples e gostosa.

 
 
 
Salame de chocolate

Ingredientes
500g de biscoito maria 
1 lata de leite condensado
2 colheres (sopa) de conhaque (opcional)
1 ½ colher (sopa) de manteiga derretida
2 barras de chocolate amargo
1 xícara (chá) de chocolate em pó
1 xícara (chá) de amêndoas sem pele e levemente tostada, picadas

Modo de preparo:
Pique grosseiramente o biscoito maria com as mãos, misture todos os ingredientes, modele em formato de um salame, coloque no papel filme e embrulhe como uma bala grande. Deixe no freezer por 5 horas. Tire 10 minutos do freezer antes de servir. Corte em rodelas, na hora de servir.
 
Dica: para fazer um salame maior, dobre a receita. Se quiser, ponha uma cobertura por cima so salame, assim que tirá-lo do freezer. Basta derreter uma barra de chocolate de sua preferência e jogar por cima, enfeitando com chocolate granulado ou cerejas em calda.

Tempo de Preparo: 6 horas
Rendimento: 12 porções

 
 

Chocolate - um santo remédio!


Os amantes do chocolate, não precisam de uma ocasião especial para saboreá-lo, mas sentem-se no paraíso com a chegada da Páscoa, por terem à disposição uma grande variedade dessa delícia.

Repletas de opções, as lojas são uma grande tentação, e são poucos os que resistem ao pecado da gula, entregando-se ao mais doce dos vícios: o de comer chocolate. Há os que o comem com um sentimento de culpa, já outros defendem-se afirmando que "faz bem à saúde", e também aqueles que o comem sem culpa, e mesmo exagerando, depois correm atrás do prejuizo.

Embora seja difícil resistir à tentação, é bom saber escolher o chocolate que traz mais benefícios à saúde e não compromete a sua dieta. Mas, não vá pensando que o chocolate diet pode ser comido à vontade, embora o açúcar seja substituído por adoçante, ele é tão calórico quanto os tradicionais (ao leite, meio amargo). Ele é indicado para os diabéticos por não conter açúcar, mas em compensação contém muita gordura, e portanto, muuitas calorias. Nesse caso é melhor comer uma barrinha pequena, entre 20 e 100 gramas do chocolate comum, ao leite, ou meio amargo, sem privar-se do prazer.

Para alegria dos chocólatras, o chocolate perdeu o título de vilão da alimentação. Inúmeras pesquisas têm comprovado os benefícios do alimento, o que só faz aumentar a produção, e também o consumo. Mas, para se alcançar os resultados esperados, é necessário que a pessoa esteja atenta às quantidades diárias e também ao tipo consumido. Isso porque o chocolate faz bem graças à presença de sua principal matéria-prima: o cacau. Assim, quanto maior a concentração do ingrediente e menor a adição de açúcares e gordura, melhor será para a sua saúde. Não é à toa que as versões amargas do alimento são as preferidas dos especialistas: por ter uma concentração de pelo menos 50% de cacau, ele pode agregar muitos benefícios.

Se você não sabe qual tipo de chocolate traz mais benefícios, veja a relação abaixo e tire de vez as suas dúvidas. Isso também vale na hora de presentear os parentes e amigos na Páscoa, lembrando-se que é desde cedo que ensinamos às crianças hábitos da boa alimentação e os cuidados com a saúde.
 
Veja a seguir qual escolher:
 
Chocolate amargo – é o chocolate com maior concentração de cacau (geralmente acima de 70%) e com pouco açúcar. Uma barrinha de 20 gramas por dia traz resultados benéficos ao coração. Isso porque o chocolate amargo, além do alto teor de cacau e, consequentemente, vitaminas (A, E, B1, B2, B3, B6 e B12), ácido fólico e minerais essenciais, como magnésio, cobre, potássio, zinco, cálcio e manganês, conta também com a presença dos antioxidantes conhecidos como flavonoides. É o chocolate que mais oferece as propriedades benéficas do cacau.
 
Chocolate meio amargo - é um chocolate com uma menor concentração de cacau (geralmente por volta de 50%). Também tem pouco açúcar e seu sabor é um pouco menos acentuado. Esse tipo, junto com o chocolate amargo, são os mais indicados. Ressaltando que quanto mais cacau tiver no chocolate, maiores serão as concentrações de componentes benéficos à saúde. Portanto, a versão 70% representa uma escolha melhor para o organismo.
 
Chocolate ao leite – para fazer o chocolate ao leite, parte da massa de cacau é substituída por leite em pó (geralmente o chocolate ao leite tem um teor de cacau entre 30 e 40%). O resultado é um chocolate com textura mais cremosa e sabor mais adocicado. Geralmente é o preferido pela criançada, mas deve ser consumido com moderação, não só por conter muitas calorias que podem levar ao excesso de peso, como também põe em risco as artérias por causa das gorduras presentes nele.
 
Chocolate branco - esse tipo de chocolate não contém massa de cacau, ele é feito com manteiga de cacau, açúcar e leite. É o mais doce e de textura bem cremosa. Algumas pessoas nem chegam a considerá-lo como chocolate, por levar apenas a manteiga de cacau, fazendo com que ele seja altamente calórico. Além disso, ele tem grande concentração de açúcar, que junto com o alto teor de gordura, faz dele um risco não só à silhueta, mas também à sua saúde. É o que mais engorda.
 
Os amantes de chocolate devem sempre procurar pelo amargo, que contém menos derivados do leite (gorduras) e são menos ricos em açúcar. Como já mencionei em um post anterior, alguns estudos comprovam que o chocolate tem ação antioxidante retardando o envelhecimento, beneficiando as artérias, pois ajuda a reduzir o mau colesterol (LDL) em até 10%; estimula a produção de endorfinas dando sensação de prazer; contém serotonina, que age como anti-depressivo, teobromina, cafeína e outras substâncias estimulantes, e feniletilamina, a mesma química que o cérebro cria quando se está apaixonado. Outra novidade: o chocolate também tem o poder até de manter a pessoa magra (ao contrário do que se imaginava), de acordo com o tipo consumido, e se for usado em quantidades adequadas. Assim, aposte na moderação para poder desfrutar dos benefícios sem se preocupar com prejuízos à saúde (e à balança).
 







 



 

domingo, 24 de março de 2013

Outono/Inverno 2013


As tendências trazidas dos grandes desfiles já estão nas vitrines das lojas e nas coleções de outono/inverno de todo o país, assim como as cores que serão usadas nas próximas estações.
Em nuances que vão desde os tons pastéis até as cores mais fortes, lembram o colorido pop dos anos 70. Os brilhos, spikes e até paetês continuam enfeitando as roupas do outono/inverno 2013. O dourado continuará a brilhar, nas roupas e acessórios, e há algum tempo tem mostrado que veio para ficar.

Entre as cores em alta na temporada, está o azul, com um tom mais forte, o indigo. O branco e o preto que serão quase obrigatórios, berries rosados, framboesa, amora e tonalidades intensas de vermelhos, além do vinho, que promete ser a maior tendência da estação. O vinho (burgundy), aparece tanto nas roupas, como casacos e jaquetas, quanto nos acessórios. Outras cores que prometem arrasar na temporada são: o roxo (açai), o verde esmeralda, e o laranja.

O estilo militar vem com tudo nas jaquetas e casacos, e nas roupas com estampas camufladas, para quem gosta de um look mais casual. O verde-oliva e o marrom predominam nas estampas e aparecem acompanhados de spikes, paetês e bordados. Os acabamentos com dourado, os arabescos, assim como as aplicações em pedrarias darão um ar de glamour às peças com estilo eclesiástico.
As peles fake (falsas), é claro! que tanto agradam à mulherada estará com tudo neste outono/inverno, assim como as tendências animal print, para que elas possam soltar as suas feras. As estampas de animais aparecerão nos detalhes, e em camisetas, ao invés de aparecerem no visual inteiro, como nas estações passadas.

Uma mistura que vai dos anos 40 aos 60, trará não só as cores, como também os recortes e as formas que valorizam a silhueta feminina tornando-a mais sensual. As rendas e as transparências também valorizam a feminilidade e estarão com tudo.

Os acessórios assim como as roupas, seguem as tendências vindo em cores fortes, que pedem cautela na hora da produção.








sábado, 23 de março de 2013

Moqueca de Peixe

O consumo do pescado é uma tradição na Semana Santa, já que muitos cristãos não comem carne nesse período. O peixe, além de ser super saudável, pode ser preparado de diversas formas, e deveria ser consumido o ano inteiro por fazer muito bem à saúde. Cada pessoa tem a sua receita preferida, mas uma deliciosa moqueca agrada a todos, com certeza. A moqueca pode ser preparada com qualquer peixe, e acompanhada de um bom vinho, fica perfeita! Experimente! Nem precisa ser uma cozinheira experiente para fazê-la, basta seguir direitinho a receita.

Moqueca de peixe

Ingredientes:

1 k de postas de peixe (badejo, namorado, linguado)
400gr de camarões médios e miúdos
2 bananas da terra madura em rodelas
1 vidro de palmito em rodelas
1 litro de caldo de peixe (feito com a cabeça do peixe)
5 cebolas em rodelas
2 pimentões vermelhos em rodelas
2 molhos de coentro e salsa picados
2 pimentas dedo de moça s/semente picadinha, se não tiver, ponha 1/2 colher de chá de pimenta do reino moida
Azeite de dendê
1 vidro pequeno de leite de coco
Azeite a gosto

Preparo:
Numa panela de barro bem aquecida, doure as cebolas no azeite, coloque o pimentão. Ponha as bananas em pedaços e cubra com um pouco de caldo, deixe cozinhar um pouco, junte a pimenta e o palmito, cozinhe mais um pouco, coloque mais caldo e junte o peixe e o camarão. Coloque um pouco de azeite de dendê e o leite de coco. Coloque os temperos verdes.
Deixe cozinhar junto por alguns minutos e sirva com arroz branco e pirão, ou com salada verde.

Serve 4 pessoas

sexta-feira, 22 de março de 2013

Água, sabendo usar não vai faltar!

Comemoramos hoje o Dia Mundial da Água, e embora ela seja de vital importância para a nossa sobrevivência, somente uma pequena parte da população mundial tem se preocupado com a sua preservação. 
A escassez dos recursos hídricos há muito vem afetando a população de muitos países. A iniciativa da ONU, pretende conscientizar as pessoas para a necessidade não só de poupar água, mas também de proteger os mananciais ainda existentes.

Numa entrevista recente ao Jornal O globo, Maude Barlow, fundadora da ONG Blue Planet Project, Chefe do Conselho dos Canadenses e ativista fervorosa em defesa do direito humano à água, mencionou os problemas mundiais que vem ocorrendo em relação à escassez do produto, sem que tenhamos consciência disso.

Como resultado do aquecimento global, poluição e outros fatores, países como os Estados Unidos tem visto seus rios secando. Entre eles o Mississippi, o Colorado, o Platte, enquanto o aquífero de Ogallala encontra-se também em declínio. A perda de água sob o Vale Central da Califórnia é de 40% da capacidade de armazenamento de todos os reservatórios construidos no estado.

Maude alerta para a importância de nós brasileiros, e os países do Mercosul, nos conscientizarmos de que o que ela chama de "mito da abundância" é falso. Diz ela: embora sejamos realmente abençoados com duas grandes fontes de água: o sistema do Rio Prata e o Aquífero Guarani, elas não são inesgotáveis, como se pensa. Ela exemplifica, dizendo que isso é o que se pensava a respeito do Mar de Aral na antiga União Soviética, que era considerado o quarto maior lago do mundo, como também o Lago Chade, na África, que já foi o sexto maior. Ambos atualmente estão quase no fim devido ao excesso de extração. Segundo ela, muitos fatores contribuem para a escassez dos recursos naturais: a crescente população do planeta, a poluição, a agricultura industrial, um dos maiores usuários de água, e a produção de biocombustíveis, entre outros.

A ativista reconhecida internacionalmente, é também escritora, já tendo publicado 16 livros. No momento, está escrevendo um livro "Blue future, protecting water for people and the planet forever", ou seja, "Futuro azul, sempre protegendo a água para as pessoas e para o planeta", em tradução livre. Ela afirma que devemos aprender a ver a água como elemento essencial, e tratá-la como uma herança comum, e não como um recurso usado apenas para o nosso prazer e lucro.

Embora a cultura do desperdício ainda esteja impregnada no dia a dia do nosso povo, é bom lembrar que é preciso preservar a água do planeta enquanto é tempo. É preciso mudar a nossa relação com o uso, além de adotarmos medidas simples que a longo prazo dão resultados. Entre as medidas que podemos tomar diariamente, está a de fechar a torneira enquanto se escova os dentes, já que a cada vez que o fazemos com elas abertas há um desperdício de 12 litros de água. Outro hábito brasileiro que desperdiça bastante água é o banho, em apenas 15 minutos de banho utilisamos 200 litros de água. Já com chuveiro fechado enquanto se ensaboa, o consumo pode cair para 81 litros, que diferença, não é?

Uma torneira que esteja pingando desperdiça o suficiente para abastecer uma escola com 240 alunos. Lavar calçadas então, é um enorme desperdício, pois em 15 minutos vão por "água a baixo" 279 litros. Imagine que se a pessoa lavar a calçada uma vez por semana, ela irá gastar o equivalente a 14 mil litros por ano. Se calculado a quantidade de água perdida com esse hábito em 20 anos, ele chega a 290 mil litros, ou seja, o suficiente para suprir as necessidades diárias de 145 mil pessoas, segundo dados do Instituto Akatu de Consumo Consciente.

Pensar de maneira consciente significa contribuir não só para o nosso bem estar, mas para a saúde do planeta, tão castigado com os abusos cometidos ao longo dos anos. Ainda é tempo de salvar o que ainda nos resta, para que no futuro não venhamos a nos lamentar por termos jogado fora um bem tão precioso.

O Dia Mundial da Água não é só para pensar, mas principalmente para agir: vamos usar este recurso natural com sabedoria para que ele nunca acabe. Lembre-se de que água é vida!


Fonte: Jornal O Globo Amanhã


 

Terra - Planeta Água, até quando?

Hoje, dia 22 de março, comemoramos o Dia Mundial da Água. E embora o Brasil seja considerado o detentor da maior reserva de água doce subterrânea do mundo, o aquífero Guarani, há motivos para preocupação não só por parte dos governantes, mas também por parte de todos nós brasileiros.

Aprendemos desde cedo, que dois terços do planeta Terra é formado por este precioso líquido. Mas então, por que nós devemos nos preocupar? É simples! O motivo da preocupação é que pouca quantidade, cerca de 0,008 %, do total da água do nosso planeta é potável (própria para o consumo). E como sabemos, grande parte das fontes desta água (rios, lagos e represas) esta sendo contaminada, poluída e degradada pela ação predatória do homem. Esta situação é preocupante, pois poderá faltar, num futuro próximo, água para o consumo de grande parte da população mundial. Pensando nisso, foi instituído pela ONU o Dia Mundial da Água, cujo objetivo principal é criar um momento de reflexão, análise, conscientização e elaboração de medidas práticas para resolver tal problema.

A água é absolutamente vital para a sobrevivência da humanidade, e mesmo assim, os recursos hídricos vem passando por uma imensa crise de abastecimento em todo o mundo. Por causa da escassez global desse recurso natural em todo o planeta, a ONU teve a iniciativa de criar a data para que se discuta anualmente sobre os diversos temas relacionados a questão do uso e do desperdício desse precioso bem natural. Um importante documento também foi criado pela ONU em 22 de março de 1992, trata-se da “Declaração Universal dos Direitos da Água”. O documento foi elaborado para despertar a consciência ecológica da população e dos governantes para essa questão, e inclui uma série de medidas, sugestões e informações sobre o uso consciente desse precioso recurso.

Como podemos utilizar a água de forma adequada e ajudar na preservação desse precioso líquido? Não só neste dia, mas também nos outros 364 dias do ano, precisamos incorporar atitudes em nosso dia-a-dia que colaborem para a preservação e economia deste bem natural. Sugestões não faltam: não jogar lixo nos rios e lagos; o lixo contamina não só os rios, mas também os lençóis freáticos (depósitos subterrâneos). Com medidas simples podemos economizar água nas atividades diárias, fechando o chuveiro enquanto se ensaboa durante o banho, fechando a torneira enquanto se escova os dentes, fechando a torneira enquanto passamos detergente na louça, e também usando detergentes biodegradáveis para não contaminar os rios, estaremos ajudando na preservação.

Reutilizar a água em diversas situações, por exemplo: a água que foi usada no tanque para enxaguar as roupas, pode ser usada para passar pano no chão. Respeitar as regiões de mananciais e divulgar idéias ecológicas para amigos, parentes e outras pessoas, são bons exemplos do uso correto deste precioso bem.

Declaração Universal dos Direitos da Água

Art. 1º - A água faz parte do patrimônio do planeta.Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos.

Art. 2º - A água é a seiva do nosso planeta.Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura. O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do Art. 3 º da Declaração dos Direitos do Homem.

Art. 3º - Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia.

Art. 4º - O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam.

Art. 5º - A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras.

Art. 6º - A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo.

Art. 7º - A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis.

Art. 8º - A utilização da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado.

Art. 9º - A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social.

Art. 10º - O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.



 Água: um bem natural que deve ser preservado. Sem a água não haveria vida na Terra! Pense nisso neste Dia Mundial da Água.




 

quinta-feira, 21 de março de 2013

Trufas de biscoito e chocolate

No fim de semana passado fiz uma sobremesa que eu adoro, a Palha Italiana, não sei se vocês conhecem, é uma delícia! Então me lembrei dessa receita de trufas que leva alguns dos ingredientes da sobremesa, com exceção do creme de leite e do coco ralado. Enquanto na receita da Palha Italiana utilisamos o chocolate em pó, nas trufas usamos o chocolate meio amargo.
Com a chegada da Páscoa, pode ser uma boa ideia fazê-las para substituir os tradicionais bombons, enfeitando a mesa, ou colocadas em caixinhas de acetato, que podem ser oferecidas aos convidados e à criançada. Elas podem servir também para rechear os ovos de Páscoa, para aquelas meninas prendadas que preferem fazê-los em casa. Quer tentar? Vamos lá!









Trufas de biscoito e chocolate

Rendimento:40 porções

Ingredientes

200 g de chocolate meio amargo
1 pacote de biscoito maisena triturado
100 g de margarina em temperatura ambiente
1/2 xícara (chá) de leite condensado
1/2 xícara (chá) de creme de leite
1 1/2 xícara (chá) de coco ralado

Modo de fazer:
Derreta o chocolate meio amargo em banho-maria.  Em um recipiente, ponha o biscoito, a margarina, o chocolate derretido, o leite condensado, o creme de leite e 1/2 xícara de coco ralado. Misture bem até formar uma massa. Cubra e leve à geladeira durante 2 horas. Após, modele as trufas, passe no restante do coco ralado e sirva.

Dica: se preferir, passe as trufas em chocolate branco ralado.



 

quarta-feira, 20 de março de 2013

As tardes cinzas do Outono

Amo o silêncio das tardes cinzas de outono, o desenho das aves gravados no céu... Adoro as mudanças que ocorrem com a chegada de cada nova estação. Encontro em cada uma delas o seu encanto. Enquanto eu aqui no meu canto me arrisco a fazer poesia, e aproveito para sonhar...
O outono tímido e suave, vai chegando de mansinho, pedindo emprestado ao verão um pouquinho do seu calor, mas logo vai se transformando em um suave frescor. Mas sem pressa a natureza se prepara, mudando as vestimentas, enchendo-se de cor, deixando para trás as velhas folhas que já não importam mais... Será que ela com isso, quer mais uma vez nos ensinar, a deixar ir embora para então se renovar?

Deixar que as folhas caiam faz parte da mudança, não só na natureza, mas também na vida. É preciso deixar ir embora aquilo que já não nos serve mais... Portanto, " roube da primavera o aroma, do verão a sensualidade, do outono a transformação, do inverno o recomeço e reconstrua-se." 

Com cara de inverno, o outono começa hoje, dia 20 de março, e se estende até 20 de junho.

Aqui no Brasil, graças a Deus, temos um clima maravilhoso, com sol o ano inteiro, e a chegada da nova estação promete dias mais frescos, porém ensolarados.

Depois da primavera, o outono é considerado uma das mais românticas estações do ano. Se você concorda comigo, aproveite para curti-lo pegando carona no clima de romance que está no ar...

A beleza está por toda parte, e não é por acaso que o cinema tem explorado os cenários de outono para fazer filmes românticos. Talvez, por isso, eu tenha muita de vontade de conhecer Nova York no outono, pois a cidade fica linda nesta época, em que as folhas das árvores ganham um colorido incomparável. No filme "Outono em Nova York", as imagens do Central Park são deslumbrantes. As cores marrons - avermelhadas das folhagens criaram o cenário perfeito para o romance. Uma história de amor que faz qualquer mulher se derreter... O que se deve também à interpretação do charmoso Richard Gere, mas deixa isso pra lá, rs,rs... Alguns outros filmes também aproveitaram a estação como fonte de inspiração.

Como em alguns paises o inverno é rigoroso, as pessoas aproveitam cada minuto de sol fazendo passeios ao ar livre, fazendo piqueniques nos parques, e encontrando amigos em locais abertos. As estações do ano são bem marcadas e aproveitadas ao máximo, já que no inverno é um pouco difícil aguentar as baixas temperaturas ao ar livre. Mesmo assim, em muitos países existem as estações de esqui onde as pessoas curtem o frio de forma divertida.
 
Devo confessar que eu não gosto do frio, prefiro os dias fresquinhos do outono, nos quais ainda podemos ter um pouco de sol, sem ter que enfrentar o calorão que faz no Rio de Janeiro durante o verão.

Com dias mais amenos, opções para aproveitar bem o outono não vão faltar: ir ao cinema, ao teatro, ler um bom romance. Receber os amigos em casa, visitar exposições, fazer aquela viagem a dois, aproveitando a baixa temporada e a oportunidade de conhecer lugares românticos sem ter que aguentar a agitação do verão. Passear de mãos dadas com ele/ela é bom em qualquer estação, não acham? Então, aproveitem!

O OUTONO E NÓS, SERES OUTONAIS

Foi-se embora o espalhafatoso verão!
De dentro do eterno ciclo da natureza retornou o outono, sereno e calmo!
“La belle season”, como batizaram os franceses esta estação que nos descortina as renovadas-vestes-da-divindade presentes na natureza.
Outono é uma parábola de nós mesmos, seres outonais! Suas manhãs são mais poéticas e os seus crepúsculos são mais filosóficos. Aquelas são belas em sua melancolia. Estes são melancólicos em sua beleza. Assim, somos todos nós...
Creio que é no outono que entendemos melhor o ensinamento de Oscar Wilde: “ser como crianças, para não esquecermos o valor do vento no rosto e ser como velhos para que nunca tenhamos pressa".
Isso é sabedoria. E se nos tornarmos mais sábios, já não precisaremos mais ter medo de envelhecer. Afinal, a vida também é um eterno renascer. Coisa que só o outono ensina. O resto são folhas mortas...


 

terça-feira, 19 de março de 2013

A vida em quatro estações

 
A vida é feita de ciclos que se fecham, e de renovação. Podemos compará-la as quatro estações, só que com uma diferença: enquanto as estações se repetem a cada ano, a vida se transforma a cada nova etapa trazendo novos desafios, porém o que se foi não volta mais. E por isso mesmo, é que temos que aproveitar bem cada cada etapa, fazendo dela um aprendizado, curtindo ao máximo tudo o que ela nos traz. Cada fase da vida tem a sua beleza, a sua peculiaridade, nenhuma delas é mais ou menos bonita, apenas diferente...
Para que possamos aproveitar cada fase, é preciso que entendamos os processos e aceitemos as mudanças, olhando com gratidão tudo aquilo que já vivenciamos, e estejamos sempre abertos a novas experiências.

A VIDA E AS ESTAÇÕES

Eu queria que a vida fosse dividida em quatro estágios, mas que não acabasse nunca.

A infância é como a primavera. É pura novidade e um calor que não sufoca nem faz pensar bobagens. Tem uma inocência quase cafona, uma singeleza clássica, e traz no íntimo a certeza de que pela frente vem coisa boa. A gente quer que passe logo, mas sabe que nunca mais será tão protegido, a mordomia não será eterna. É quando as coisas acontecem pela primeira vez, é quando num arbusto verde vemos surgir alguns vermelhos, é surpresa, a primeira de uma série.

A adolescência é como o verão. Quente, petulante, libidinosa. Parece que não vai haver tempo para fazer tudo o que se quer e o que se teme. É musical e fotogênica. Dúvidas, dúvidas, dúvidas em frente ao mar. Mergulha-se no profundo e no raso. Pouca roupa, pouca bagagem. Curiosidade. Vontade que dure para sempre, certeza de que passa. Noção do corpo. Festas e religião. Amor e fé.

A maturidade é como o outono. Um longo e instável outono, que alterna dias quentes e frios, que nos emociona e nos gripa. Há mais beleza e o ar é mais seco, porém é quando se colhem os melhores abraços. Ficar sozinho passa a não ser tão aterrorizante. Fugimos para a praia, fugimos para a serra, as idéias aprendem a se movimentar, a fazer a mala rápido, a trocar de rota se o desejo se impuser, e não é preciso consultar o pai e a mãe antes de errar. É o outono que tentamos conservar.

O inverno é como a velhice. Tem sua beleza igualmente, exige lã, bolsa de água quente, termômetro e uma janela bem vedada. O que não queremos que entre? Maus presságios. O inverno é frio como despedida de um grande amor, mas sabemos que tudo voltará a ser ameno. Queremos que passe, temos medo que termine. Ficar sozinho volta a ser aterrorizante. O inverno é branco, é cinza, é prata. É grisalho. E, de repente, também passa.

Eu queria que tudo fosse verdade, que a vida fosse assim dividida em quatro estágios que mais parecem estações do ano, mas que não acabasse, que depois do inverno viesse outra primavera, e outro verão, e outro outono, que nunca são iguais, mas sempre se repetem, sempre voltam, são tão certos quanto o sol e a lua, todo dia, toda noite. Eu queria.

 Martha Medeiros


 

segunda-feira, 18 de março de 2013

Pudim de chocolate para a Páscoa

Com a aproximação da Semana Santa, tenho pensado no cardápio para o almoço da Páscoa. Sei que a maioria das donas-de-casa também já estão pensando no que servir, por isso, tenho publicado algumas receitas que podem ajudar na escolha do cardápio. Embora este Blog não seja de culinária, tenho postado aqui as minhas receitas preferidas, aquelas que fazem sucesso com a minha família, é claro! E nada melhor do que as receitas já testadas e aprovadas por aqueles a quem amamos. As receitas que publico são facílimas, pois acho que assim como eu, a maioria das mulheres não têm muito tempo para ficarem na cozinha. Minhas receitas são sugestões, fazem parte das "minhas escolhas", e estão guardadas com muito carinho, em um caderno que mantenho comigo desde a adolescência. Para a Semana Santa, algumas das receitas que eu já publiquei anteriormente podem ser preparadas, e irão agradar com toda a certeza. Para acessá-las, veja postagens anteriores.
 
Como Páscoa pede chocolate, para a sobremesa do almoço, escolhi este pudim delicioso. E o melhor: facílimo de fazer!

Pudim expresso de chocolate

Ingredientes
 200 g de chocolate picado
 1 lata de creme de leite (sem soro)
 1 caixinha de maria-mole

Modo de preparo

Derreta o chocolate em banho maria. Misture o creme de leite. Prepare a maria-mole de acordo com as instruções da embalagem. Deixe esfriar e misture com o chocolate. Despeje em uma forma para pudim untada com um pouco de óleo. Leve a geladeira no mínimo oito horas antes de desenformar e servir.
Calorias: 157 por porção

Dica: Decore com bolinhas de chocolate ao leite e branco.
 
 
 

domingo, 17 de março de 2013

Paixão - Chocolate todo dia

Tenho verdadeira paixão por chocolate, mas como em toda paixão, é preciso ter bom senso para não ultrapassar os limites do que é saudável, e cair no exagero. O chocolate que há algum tempo era tido como um vilão, atualmente é considerado um ótimo antioxidante, o que o torna um aliado à sáude, assim como a paixão... rs,rs...
A cultura cacaueira foi introduzida no Brasil no século XVII pelos portugueses, e desde então, o cultivo do cacau tem rendido muito lucro para algumas regiões do país, graças ao nosso clima tropical. Porém, sabe-se que atualmente os maiores produtores estão na África ocidental, e isso também se deve ao clima propício ao seu cultivo.

O chocolate tal como é consumido hoje é resultado de sucessivos aprimoramentos realizados desde o início da colonização da América. Séculos se passaram e o seu consumo tem crescido no mundo inteiro, e não há quem resista ao seu doce sabor. Talvez por isso, o chocolate passou a ser associado a determinadas festividades, como por exemplo a Páscoa. Além disso, com as descobertas científicas, foram conhecidas algumas propriedades que o relaciona, especialmente na versão amarga, à saúde humana.

A Páscoa se aproxima, e com sua chegada, é quase impossível resistir à tentação de entregar-se ao mais doce dos pecados: o de se lambuzar com todos os tipos de chocolate, e sem culpa! O cheiro, a textura, os formatos e os tipos de chocolate são um convite à degustação. Para os que estão de dieta, existe a preocupação com as calorias, já que o chocolate comum é bastante doce, e por isso mesmo, muito calórico. Os ingredientes básicos do chocolate são o cacau, o leite e o açúcar. Mas não há motivos para se privar dessa delícia, pois existem versões light /diet do produto, atendendo a todos os gostos.

Pesquisas tem apontado que o consumo do chocolate é altamente benéfico ao coração, pois ele contém polifenóis, que ajudam a desobstruir a gordura que fica acumulada nas veias, protegendo o organismo contra doenças cardiovasculares e reduzindo o mau colesterol (LDL). Os flavonóides, categoria de compostos que também estão presentes no vinho, e no chá verde, nas frutas e nos vegetais. As propriedades do cacau também o torna um excelente antioxidante. Deve-se dar preferência ao chocolate meio amargo, com 70/% de cacau, tanto por conter menos açúcar, quanto por conter mais cacau em sua composição. O aconselhável é consumir quantidades pequenas, em média 30g por dia, para se obter o benefício.

O chocolate traz também o benefício de amenizar momentos de ansiedade e de estresse, principalmente na TPM, é que ele contém triptofano, substância que ajuda o corpo a produzir mais serotonina, que é o que dá a sensação de prazer para o organismo.

Consumido geralmente em forma de tabletes e bombons, ele é o campeão entre as guloseimas preferidas não só pelas mulheres, mas pelas crianças e até por algunas marmanjos. No dia-a-dia ele pode ser consumido em forma de chocolate em pó para uso culinário, ou de achocolatado que pode ser bebido com leite. As receitas que utilisam o chocolate como ingrediente são inúmeras, vão desde o simples bolo de chocolate, que todos adoram, ao famoso brigadeiro, alegria da garotada, além de estar presente em uma infinidade de receitas, desde as mais simples, às mais sofisticadas.
Para os amantes dessa maravilha surgiu mais uma novidade, o chocolate que emagrece. O chocolate terapêutico é feito em farmácias de manipulação. A novidade tem 70% de cacau, é adoçado com sucralose, um adoçante saudável, e tem apenas 12 calorias. Mas para o tratamento funcionar, seu consumo deve ser diário. Como se isso fosse um sacrifício, né?

O chocolate, além de gostoso e saudável, tem sido o tema principal de diversos livros, que tem sido a origem de alguns filmes conhecidos. Entre os mais conhecidos se destaca "A fantástica fábrica de chocolate", enredo adaptado para o cinema, e publicado em um livro infantil em 1964, por Roald Dahl.

Outro filme bastante conhecido também têm o doce como tema central ou como auxiliar da trama. Chocolate um filme norte-americano de 2000, dirigido por Lasse Hallström tendo como protagonistas Juliete binoche, Judi Dench e Alfred Molina. O filme é uma adaptação de Chocolat um livro de 1999 escrito por Joanne Harris. Um outro romance com entitulado Como Água para Chocolate, deu origem ao filme do mesmo nome em 1992, dirigido pelo mexicano Alfonso Arau. O título é uma expressão típica do México que é mencionada no livro. Lá se prepara o chocolate quente dissolvendo-se a barra caseira de chocolate em água, em vez de leite. Para que o chocolate derreta é preciso que a água esteja fervendo; então, se a pessoa está "como água para [fazer] chocolate" significa que está fervendo, de raiva ou de outra emoção.
 
Muitos outros livros e filmes usaram o chocolate como tema e ingrediente de sucesso, sem contar com uma telenovela brasileira escrita por Walcyr Carrasco, com o nome de Chocolate com Pimenta, que deu origem também a uma receita exótica usando o chocolate e a pimenta.
Se você é chocólatra, ou deseja saber mais sobre a história do chocolate, sua origem, além de aprender diversas receitas com ele, aqui vai a sugestão de um livro contendo tudo sobre essa maravilha: "Chocolate Todo Dia- 119 Receitas para Todo Mundo Se Derreter". Heloisa Bacellar
 
 
Fonte: Wikipédia

sábado, 16 de março de 2013

Suflê de Bacalhau

Com a aproximação da Semana Santa, já estamos pensando nas comidas que serão servidas à nossa família. Considerada a maior festa cristã, depois do Natal, a Páscoa comemora a ressurreição de Cristo, e reune a família em torno da mesa para celebrar. Reza a tradição, que os cristãos não devem comer carne na Sexta-Feira Santa, e em algumas casas o tradicional prato à base de bacalhau não pode faltar. Pensando nisso, sugiro este delicioso suflê, que pode ser servido também em outras ocasiões. 
 
Suflê de Bacalhau
 
Ingredientes
1k de bacalhau
1/2 k de batata inglesa
50g de queijo parmesão ralado
2 copos de requeijão (pode ser light)
2 colheres de sopa de margarina (sem sal)
1 lata de creme de leite (pode ser light)
4 colheres de sopa de azeite
Azeitonas a gosto
 
Modo de fazer:
Ponha o bacalhau na água para dessalgar por 24 horas, trocando a água de vez em quando. No dia seguinte, ferva o bacalhau e separe. Cozinhe as batatas e faça um purê. Misture todos os ingredientes e acrescente o bacalhau desfiado. Coloque num recipiente refratário untado com margarina. Polvilhe com um pouco de queijo ralado e coloque no forno préaquecido para gratinar por aproximadamente 10 minutos. Como acompanhamento, sirva um arroz branco e uma salada verde.
8 porções
 
 
 

sexta-feira, 15 de março de 2013

Não te amo mais...

Num post recente, falei do significado das palavras e da relação delas com o significante (a forma). Significante e significado ganham vida quando usados para expressar aquilo que queremos dizer. Seja para exprimir paixão, fazer promessas, ou juras de amor eterno. Elas servem também para falar de certezas, desenganos, ou por um ponto final numa relação.

A seguir, faço uma reflexão sobre um poema de Clarice Lispector, sobre o amor. Neste poema, com as mesmas frases, se pode falar de amor, ou de desamor. Assim como tudo começa, também pode acabar...

E assim como na vida, é também na ficção, um poema fala de amor, mas também de decepção. Um dia dois corações se apaixonaram, ficaram tontos de tanto amor... E o que um dia foi promessa, hoje é apenas dor. Palavras que foram ditas, juras de amor sem fim, ficou tudo lá no passado; será que é mesmo verdade, que o amor será sempre assim?

Poderia se tratar de um fato ocorrido na vida real, mas esta poesia serve para ilustrar o que as palavras podem dizer, conforme a intenção de quem as usa. Basta ler na ordem inversa, ou seja de baixo para cima - ocorre duas interpretações distintas conforme o fluxo da leitura.

Não te amo mais
Estarei mentindo dizendo que
Ainda te quero como sempre quis
Tenho certeza que
Nada foi em vão
Sinto dentro de mim que
Você não significa nada
Não poderia dizer mais que
Alimento um grande amor
Sinto cada vez mais que
Já te esqueci!
E jamais usarei a frase
Eu te amo!
Sinto, mas tenho que dizer a verdade
É tarde demais...

E assim é o amor... O que poderia ser o começo, também pode ser o fim...



Educação integral - Cidadãos do futuro

Hoje se comemora o Dia do Consumidor, e também o Dia da Escola, e nada mais de acordo com a data do que o tema que irei abordar: a importância da qualidade de ensino para a formação integral dos futuros cidadãos.
 
A crescente demanda por uma educação de qualidade tem levado os pais as se questionarem quanto a formação que têm proporcionado aos filhos. Preocupados com o futuro deles, muitos pais têm percebido que os modelos antigos já não se aplicam mais às exigencias do mundo moderno. Mas como educá-los num mundo onde as mudanças acontecem de forma tão rápidas, onde existe tantas tecnologias  e alta competitividade?
Pensando na importância do tema, Andrea Ramal, mostra como a qualidade da educação recebida na infância é fundamental para o sucesso na vida adulta. Em seu livro lançado recentemente, com o subtítulo "Sete Maneiras de Ajudar Seu Filho a se Realizar na Escola e na Vida", "Filhos Bem-Sucedidos", Ramal explica como implementar sete fatores-chave podem garantir o melhor proveito da formação.
Para ir além dos conteúdos ensinados na vida escolar, e com o objetivo de formar um cidadão integral, a escritora e também doutora em educação pela PUC-Rio, explica aos pais como implementar no dia a dia os sete fatores-chave que irão garantir que os filhos tirem o melhor proveito da formação que receberem.
 
São eles:
 
• Estimular uma atitude empreendedora
- É preciso estimular as crianças a ter uma atitude empreendedora, que as leve a querer se desenvolver e construir o próprio caminho.
 
• Formar uma criança com valores essenciais para o futuro
- O segundo fator-chave trata das competências e dos valores que se fazem necessários na educação de hoje, num mundo permeado de discussões sobre sustentabilidade, igualdade entre os sexos, cooperação e respeito à diversidade.
 
• Acertar na hora de escolher uma escola
- Acertar ao escolher a escola do seu filho é o terceiro fator. A escola é sua parceira na educação, e você deve saber avaliar qual instituição pode atender melhor às necessidades do seu filho e qual tem mais afinidade com sua visão educacional.
 
• Ensinar a criança a estudar
- O quarto fator é bastante prático: você pode ajudar seu filho a estudar melhor, usando técnicas específicas. Com planejamento, organização, foco e recursos adequados, é possível fazer com que as horas dedicadas ao autodesenvolvimento rendam mais.
 
• Potencializar o trabalho da escola
- Pesquisas comprovam que, quanto mais os pais se envolvem no acompanhamento da vida escolar, melhor é o desempenho das crianças. Você pode, portanto, potencializar o trabalho da escola – e aprenderá a fazer isso quando chegar ao quinto fator-chave.
 
• Ajudar o filho a superar dificuldades escolares
- O sexto diz respeito a ajudar seu filho a superar problemas que às vezes surgem ao longo da vida escolar e que podem ser tanto acadêmicos quanto de comportamento ou relacionamento.
 
• Ir além do ensino escolar e formar um cidadão integral
- Por fim, o sétimo fator-chave trata do que pode fazer a diferença. Num mundo altamente competitivo, como seu filho vai se destacar? Se você lhe oferecer uma formação que vai além do que a escola proporciona, isso funcionará como acelerador da capacidade de aprender e será um diferencial na vida profissional.

Ensinando aos pais a incorporar cada um desses fatores na educação dos filhos e a usar as ferramentas incluídas ao final do livro, ela explica como os pais podem para ajudá-los a alcançar os melhores resultados.
A autora mostra também como lidar com os desafios de nossa realidade educacional e com o estilo de aprendizado das crianças e dos jovens da atual geração, oferecendo ferramentas úteis a esse processo, como uma tabela para organizar as tarefas semanais e guias para escolher a melhor escola ou a melhor creche.
Ramal  também deixa claro que sucesso não se refere necessariamente a dinheiro e fama, mas com a qualidade de vida. Para ela o conceito de sucesso tem mais a ver com felicidade e bem-estar. Uma pessoa bem-sucedida é aquela que vive com qualidade e equilíbrio, se sente realizada e está bem consigo e com os outros.
O livro é uma excelente ferramenta para os pais nos dias atuais, em decorrência das constantes transformações que ocorrem em nossa sociedade.
 
 
 

quinta-feira, 14 de março de 2013

A alma das palavras


Hoje, dia 14 de março, se comemora o "Dia da Poesia".

Seríamos todos poetas, se pudéssemos ver o mundo com óculos cor-de-rosa, e dos sentimentos fazer prosa.
Ou rimar sofrimento com a palavra firmamento, esquecendo-se da dor...
E mesmo em dias nublados, falar do céu estrelado, a alguém do nosso lado, que despertasse em nós o amor...
Embora não me arrisque, já que não tenho esse dom, posso sentir que poesia é cor, é passarinho, é beija-flor...
Mais do que fazer rimas, poesia é sentimento que transborda emoção... Seriam apenas palavras, se não houvesse coração.

Não sou poetisa, muito menos crítica literária, mas gosto de poesia e de tudo o que toca em meus sentimentos. Um dos textos mais inteligentes e expressivos que eu li nos últimos dias foi este, que eu escolhi para a publicação de hoje, por ser o "Dia da Poesia". Chama-se "Palavras", foi escrito por Adriana Falcão, uma escritora brasileira, que além de arquiteta também é roteirista. Ela brinca com as palavras fazendo alusão à alma delas, ou seja o seu significado. Sem se considerar uma poetisa, fez do texto pura poesia. De um jeito quase despretencioso resumiu tudo o que as palavras querem dizer... Confiram:

PALAVRAS

As gramáticas classificam as palavras em substantivo, adjetivo, verbo, advérbio, conjunção, pronome, numeral, artigo e preposição.
Os poetas classificam as palavras pela alma porque gostam de brincar com elas e pra brincar com elas é preciso ter intimidade primeiro.
É a alma da palavra que define, explica, ofende ou elogia, se coloca entre o significante e o significado pra dizer o que quer dar sentimento às coisas, fazer sentido.
Nada é mais fúnebre que a palavra fúnebre.
Nada é mais amarelo do que o amarelo-palavra.
Nada é mais concreto do que as letras c.o.n.c.r.e.t.o, dispostas nessa ordem e ditas dessa forma, assim, concreto, e já se disse tudo, pois as palavras agem, sentem e falam por elas próprias.
A palavra nuvem, chove.
A palavra triste, chora.
A palavra sono, dorme.
A palavra tempo, passa.
A palavra fogo, queima.
A palavra faca, corta.
A palavra carro, corre.
A palavra palavra, diz o que quer. E nunca desdiz depois.
As palavras têm corpo e alma, mas são diferentes das pessoas em vários pontos. As palavras dizem o que querem, está dito, e ponto.
As palavras são sinceras, as segundas intenções são sempre das pessoas.
A palavra juro não mente.
A palavra mando não rouba.
A palavra cor não destoa.
A palavra sou não vira casaca.
A palavra liberdade não se prende.
A palavra amor não se acaba.
A palavra idéia não muda. Palavras nunca mudam de idéia.
Palavras sempre sabem o que querem.
Quero não será desisto.
Sim nunca jamais será não.
Árvore não será madeira.
Lagarta não será borboleta.
Felicidade não será traição.
Tesão nunca será amizade.
Sexta-feira não vira Sábado nem depois da meia-noite.
Noite nunca vai ser manhã.
Um não serão dois em tempo algum.
Dois não serão solidão.
Dor não será constantemente.
Semente nunca será flor.
As palavras também tem raízes, mas não se parecem com plantas, a não ser algumas delas: verde, caule, folha, gota.
As células das palavras são as letras. Algumas são mais importantes que outras.
As consoantes são um tanto insolentes. Roubam as vogais pra construírem sílabas e obrigam a língua a dançar dentro da boca. A boca abre ou fecha quando a vogal manda.
As palavras fechadas nem sempre são mais tímidas. A palavra sem-vergonha está aí de prova.
Prova é uma palavra difícil.
Porta é uma palavra que fecha.
Janela é uma palavra que abre.
Entreaberto é uma palavra que vaza.
Vigésimo é uma palavra bem alta.
Carinho é uma palavra que falta.
Miséria é uma palavra que sobra.
A palavra óculos é séria.
Cambalhota é uma palavra engraçada.
A palavra lágrima é triste.
A palavra catástrofe é trágica.
A palavra súbito é rápida.
Demoradamente é uma palavra lenta.
Espelho é uma palavra prata.
Ótimo é uma palavra ótima.
Queijo é uma palavra rato.
Rato é uma palavra rua.
Existem palavras frias como mármore.
Existem palavras quentes como sangue.
Existem palavras mangue, caranguejo.
Existem palavras lusas, Alentejo.
Existem palavras itálicas, ciao.
Existem palavras grandes, anticonstitucional.
Existem palavras pequenas: microscópio, minúsculo, molécula, partícula, quinhão, grão, covardia.
Existem palavras dia: feijoada, praia, boné, guarda-sol.
Existem palavras bonitas: madrugada.
Existem palavras complicadas: enigma, trigonometria, adolescente, casal.
Existem palavras mágicas: shazam, abracadabra, pirlimpimpim, sim e não.
Existem palavras que dispensam imagens: nunca, vazio, nada, escuridão.
Existem palavras sozinhas: eu, um, apenas, sertão.
Existem palavras plurais: mais, muito, coletivo, milhão.pa
Existem palavras que são palavrão.
Existem palavras pesadas: chumbo, elefante, tonelada.
Existem palavras doces: goiabada, marshmallow, quindim, bombom.
Existem palavras que andam: automóvel.
Existem palavras imóveis: montanha.
Existem palavras cariocas: Corcovado.
Existem palavras completas: elas todas.





 
Toda a palavra tem a cara do seu significado. A palavra pela palavra, tirando o seu significado fica estranha. Palavra, palavra, palavra, palavra, palavra, palavra, palavra, palavra, palavra, palavra, palavra, palavra, palavra, palavra, palavra, palavra não diz nada, é só letra e som.

(Adriana Falcão)

 
Que a poesia enfeite a vida de todos vocês!



terça-feira, 12 de março de 2013

Elegância

Há pouco tempo publiquei aqui no Blog, um artigo que falava sobre o que é ser chique. Embora algumas pessoas atribuam o termo à aparência, ser chique é uma questão de comportamento, assim também como ser elegante tem tudo a ver com educação, civilidade, e acima de tudo, tem a ver com gentileza.
Com certeza, elegância é uma coisa nata, pois nasce com a pessoa, ou "vem de berço", como queiram. Tanto ser chique quanto ser elegante, não se aprende, pode-se no máximo tentar imitar, mas isso também soa falso, pois elegância tem muito a ver com empatia e generosidade, e isso não dá para fingir, ou a pessoa tem ou não. É uma coisa natural, embora seja sutil, pode ser sentida todo o tempo...
Fazendo uma rápida análise do que é ser elegante, vale a pena ler o texto a serguir:

Elegância

Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento.

É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado.

É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto.

É uma elegância desobrigada...

É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam, nas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam longe da fofoca, das pequenas maldades ampliadas no boca a boca.

É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz ao se dirigir a frentistas, nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros.

É possível detectá-la em pessoas pontuais.

Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem presenteia fora das datas festivas, e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está.

Oferecer flores é sempre elegante.

É elegante você fazer algo por alguém e este alguém jamais saber disso...

É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao outro.

É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais.

É elegante o silêncio, diante de uma rejeição.

Sobrenome, jóias e nariz empinado não substituem a elegância do gesto.

Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo.

É elegante a gentileza...

Atitudes gentis, falam mais que mil imagens.

Abrir a porta para alguém... é muito elegante.

Dar o lugar para alguém sentar... é muito elegante.

Sorrir sempre é muito elegante e faz um bem danado para a alma...

Olhar nos olhos ao conversar é essencialmente elegante.

Pode-se tentar capturar esta delicadeza pela observação,

Mas tentar imita-la é improdutiva.

A saída é desenvolver a arte de conviver, que independe de status social: é só pedir licencinha para o nosso lado brucutu, que acha que "com amigo não tem que ter estas frescuras".

Educação enferruja por falta de uso. E, detalhe: não é frescura.

Martha Medeiros
 

 

sábado, 9 de março de 2013

Bolo de Tapioca

Numa viagem recente experimentei diversos tipos de pratos à base de tapioca, e como não era pra menos, adorei! Então, pedi esta receita que agora estou publicando.
Experimente fazer este bolo de tapioca, uma verdadeira delícia e que poucos resistem, pois é muito saboroso. Se você gosta de receitas diferentes, esta é uma. Espero que gostem.  
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Você irá precisar basicamente dos seguintes ingredientes:

Ingredientes:
1 copo de farinha de tapioca (à venda na maioria dos supermercados)
2 copos de farinha de trigo
1 1/2 copo de açúcar
1 colher de sopa de fermento em pó
1 copo de leite
1 vidro de leite de coco de 200ml
4 ovos inteiros
4 colheres de sopa de manteiga
1/2 pacote de coco de 100gr

Modo de fazer:

Coloque a tapioca numa tigela e despeje o leite por cima e reserve. Depois, misture o coco com umas 3 colheres de sopa de açúcar e jogue no fundo e lados de uma forma de bolo untada com manteiga. Reserve.
Massa: Coloque no liquidificador os ovos, o açúcar, o leite de coco e a manteiga e bata. Adicione a farinha de trigo a essa mistura e acrescente a tapioca umedecida com o leite. Misture o fermento, despeje na forma e leve para assar. Retire do forno e deixe esfriar antes de desenformar.



sexta-feira, 8 de março de 2013

"Não se nasce mulher: torna-se".

"Você cresce não tem mais bochechas fofas, não é mais a queridinha da vovó, não é mais a princesinha do papai e até o pobre do bicho papão te abandona. Você perde os amigos imaginários, não vive mais cercada de pessoas que sorriem pra você, que querem te mimar e fazer suas vontades. Você não pode mais, simplesmente chorar, pra não ir à escola, nem ser mau educada ou dar desculpas de que é muito criança pra entender que certas palavras magoam. Ninguém mais enxuga suas lágrimas e te põe pra dormir dando beijinho na testa. Você perde todas as regalias e passa a ser responsável pelo que cativou. Você não brinca mais de boneca, você não tem mais elas pra “destruir” e pintar cabelos. Todos os seus lápis de cera e brinquedos sumiram, e deram lugar a grandes e grossos livros. Você cresce, você erra, você aprende, você ganha, você perde... Hoje eu cresci, e troquei meus sonhos infantis por meninos, troquei minhas bonecas por maquiagens, troquei meus medos por conquistas, troquei meus amigos imaginários por amigos de verdade, troquei meu coração de criança por um de mulher..." 
 
E como diria  Simone de Beauvoir  "Não se nasce mulher: torna-se".

Ninguém melhor do que ela poderia dizer com tanta propriedade essa frase que sintetiza o que é ser mulher. Engajada na luta pela igualdade entre os sexos ela fazia da literatura sua arma, na tentativa de mudar as ideias preconceituosas em relação à mulher, tendo se tornado uma das escritoras mais influentes do ocidente. Suas ideias tratavam de questões ligadas à independência feminina e o papel da mulher na sociedade. Sua obra refletia também a luta feminina e as mudanças de papéis estabelecidos, assim como a participação nos movimentos sociais. O livro que melhor condensa suas experiências é “O Segundo Sexo”, uma profunda análise sobre o papel das mulheres na sociedade.
Suas obras oferecem uma visão sumamente reveladora de sua vida e de seu tempo. Escreveu romances, monografias sobre filosofia, política, sociedade, ensaios, biografias e uma autobiografia.
 
No romance “Os Madarins” (1945), Beauvoir escreveu indiretamente a biografia de sua vida com o filósofo Sartre, que conheceu em 1929 em Sorbonne, e com quem viveu um relacionamento aberto durante boa parte da vida. Tanto na vida pessoal quanto em suas obras, a escritora revela suas teses existencialistas, segundo as quais cada pessoa é responsável por si própria, e critica também os valores burgueses.
Simone de Beauvoir foi uma escritora, filósofa existencialista, e também feminista francesa, nascida em Paris, no dia 9 de janeiro de 1908, morreu na cidade em que nasceu, no dia 14 de abril de 1986. Uma mulher a frente do seu tempo, desde a adolescência tinha planos de ser uma escritora, e chegou a ser considerada uma das maiores representantes do pensamento existencialista francês.
Foi professora de filosofia até 1943 em escolas de diferentes localidades francesas. Morreu de pneumonia em Paris, aos 78 anos. Encontra-se sepultada no mesmo túmulo de seu companheiro Sartre no Cemitério de Montparnasse em Paris.

Ser mulher é isto: usar lápis de cor, se preciso for, pra colorir o mundo, e  enchê-lo de cores. Esbanjar amor, sorrir feito criança, ou chorar de emoção assistindo a um filme que lhe toca o coração. Se produzir, prontinha pra seduzir. Passar baton, subir no salto, se perfumar, se enfeitar, sem jamais se esquecer que a sua maior beleza consiste em ser justamente, do jeito que só ela sabe ser...

 
A biografia teve como fonte: Wikipédia


 

Homenagem ao Dia Internacional da Mulher

No dia 8 de março, se comemora o Dia Internacional da Mulher, e é para todas as mulheres a homenagem de hoje. Àquelas mulheres que deveriam ser lembradas, amadas, admiradas todos os dias. À mulher mãe, esposa, filha, avó, dona-de-casa, ou profissional que luta para vencer as duras batalhas da vida, para conquistar o seu devido espaço, e ainda dar conta do lar e da família. Mulheres exemplo de coragem e determinação, que não fogem à luta, que quase beiram a perfeição, que criam hoje o futuro da nação. Seres delicados, emotivos por natureza, que levam na alma a nobreza de querer fazer do planeta um lugar melhor.
O Dia Internacional da Mulher é mais do que uma simples data, por tratar-se de um marco na história de uma jornada de lutas, e estar diretamente ligado à busca pela igualdade de direitos entre os sexos. A menos de um século, os direitos eram quase exclusivamente masculinos, as mulheres não tinham acesso nem aos estudos, afinal, o seu destino era ser mães e esposas, dedicadas e "submissas". E foi através de muita luta que elas acabaram conquistando o seu lugar na sociedade.
 
Faz apenas 79 anos que as mulheres tiveram direito ao voto, fato que só ocorreu em 1934, mas a luta pela igualdade de direitos é bem mais antiga, exigindo das mulheres muita coragem e determinação para alcançarem a posição de comando de suas próprias vidas. As conquistas foram alcançadas às custas de duras penas. As mulheres só passaram a ter direito de frequentar o ensino superior no Brasil a partir de 1879 e, mesmo assim, as primeiras que o fizeram foram bastante criticadas. Vencer os preconceitos também foi muito difícil, e ainda hoje sabemos de casos de desrespeito à mulher.

A comemoração do Dia Internacional da Mulher, teve início com um triste episódio ocorrido durante uma greve numa fábrica de tecidos no dia 8 de março de 1857, em Nova Iorque, conduzida por operárias. Suas principais reivindicações eram a redução da jornada de trabalho para dez horas, equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem para a execução de um mesmo serviço) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho. Nada mais justo, não acham? Mas o episódio terminou em morte para 129 mulheres que faziam parte dos protestos. A manifestação foi brutalmente reprimida pela polícia. As operárias tentaram se refugiar na fábrica. A polícia acabou por trancar as portas da fábrica, que foi incendiada. Um crime brutal.

Só em 1910, durante a II Conferência Internacional de Mulheres, realizada na Dinamarca, foi proposto que o dia 8 de março fosse declarado o Dia Internacional da Mulher em homenagem às operárias de Nova Iorque. No entanto, somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Ainda hoje as mulheres lutam por igualdade. Lutam para dar conta dos mil compromissos e afazeres exigidos pelas condições modernas. Algumas das conquistas alcançadas pelas mulheres ocorreram há pouco anos, e ainda hoje há muito a fazer para que elas sejam realmente respeitadas e valorizadas, mas aos poucos vamos observando uma mudança no comportamento da sociedade, que tem reconhecido o merecido valor da mulher. 
 
A busca pela igualdade não tem nada a ver com deixar de lado seus desejos mais íntimos de mulher. Todas querem ser reconhecidas pela sua capacidade intelectual, profissional, mas também não abrem mão de serem mães, esposas, e viverem felizes ao lado do homem que amam. Mesmo assim alguns homens ainda se sentem ameaçados pelas conquistas obtidas pelas mulheres. Porém, se estiverem dispostos a olharem para elas como companheiras na jornada da vida, poderão ver que também ganharam com isso. No fundo o que elas mais querem é ser gente. Ser  cidadã, com direitos e responsabilidades, como qualquer pessoa. E se por trás de todo grande homem existe uma mulher; por trás de uma grande mulher, existe um homem companheiro e solidário, que confia que juntos eles podem ser imbatíveis.

Além disso: 
Elas querem ser amadas, importantes e cortejadas do jeito que ela for...
Adoram ganhar rosas, ficar bonitas e cheirosas somente para o seu amor.
Sendo sempre graciosas, porém, mais do que rosas querem homens gentis.
Doces e femininas, escondem uma alma felina numa pose de menina, ou na pele de mulher.
Encantam pela beleza, e escondem um mundo bonito em seu interior.
Acreditam firmemente, mesmo que lhe digam o contrário, na grandeza do amor.
Ainda esperam pelo príncipe, que nem precisa ser bonito, mas sensível e carinhoso, inteligente e charmoso, para se entregar sem pudor.
Elas querem um compromisso, "enquanto dure", ou "para sempre"... para viver um "grande amor".
Porém, nunca se assuste, se um dia vier a ver esse "ser tão fascinante", transformar-se num "gigante", para defender sua cria, ou lutar por um amor. Ela saberá mostrar em todo o seu semblante, o que é ser simplesmente, apenas uma "mulher"...

Ser mulher é tudo isso... e muito mais.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


 

quinta-feira, 7 de março de 2013

Às minhas amigas

Aproveitando a comemoração do Dia Internacional da Mulher, quero agradecer à todas as mulheres que fazem parte da minha vida: minha querida mãe, minha carinhosa irmã, minha adorável filha, minhas primas, e às minhas queridas amigas de todas as horas. Tê-las em minha vida é reconfortante, além de ser um privilégio. O carinho e apoio que tenho recebido de todas vocês me deixa feliz e mais segura. É muito bom saber que sempre que eu precisar de qualquer coisa, poderei contar com vocês. É claro, que vocês também poderão contar sempre comigo. Afinal, é para isso que servem as mulheres de nossas vidas. E que os homens de nossas vidas não fiquem com ciúmes...
 

O QUE ELAS DIZEM.......

Extraído de uma palestra realizada na Stanford University em Palo Alto, Califórnia acerca da conexão Mente-Corpo
O palestrante (Chefe da psiquiatria da Stanford) afirmou, entre outras coisas, que uma das melhores coisas que o homem pode fazer por sua saúde é estar casado com uma mulher. Já para a mulher, uma das melhores coisas que ela pode fazer pela sua saúde é nutrir a sua relação com suas amigas. Na hora, todos os presentes deram risada, mas ele falava sério.
As mulheres se conectam de forma diferenciada e oferecem sistemas de apoio que ajudam a lidar com o estresse e experiências de vida adversas. Este tempo com as amigas nos ajuda a criar mais serotonina, um neurotransmissor que ajuda a combater a depressão e que pode vir a criar um sentimento de bem estar geral.
As mulheres compartilham seus sentimentos e os homens muitas vezes formam suas relações a partir de suas atividades. Eles raramente sentam com um camarada e discutem como se sentem sobre determinadas coisas ou sobre o andamento de sua vida pessoal.
Trabalho? Sim
Esporte? Sim.
Carros? Sim.
Pescar, Caçar, Golfe? Sim.
Seus sentimentos? Raramente.
As mulheres fazem isso o tempo todo.
Nós compartilhamos a nossa alma com nossas amigas, irmãs/mães e evidentemente isso faz bem à nossa saúde.
O Professor palestrante disse que passar o tempo com um amigo é tão importante para a nossa saúde quanto o exercício físico.
Existe uma tendência de se pensar que quando estamos nos exercitando estamos fazendo algo de bom para o nosso corpo, mas quando estamos com nossos amigos estamos ‘jogando conversa fora’ e desperdiçando nosso tempo, o que não é verdade.
Então, toda vez que vocês estiverem se divertindo na companhia de uma amigona se parabenize porque você está fazendo bem a sua saúde!

Nós somos muito, muito sortudas. Então vamos brindar nossa amizade com nossas amigas. Faz bem à saúde!

 
Sou muito feliz por ser mulher, por ter amigas presentes e sinceras. Por ter realizado muitas coisas em minha vida, e por poder compartilhar algumas conquistas.
Minhas amigas, que esse elo de confiança, de amizade sincera, e de solidariedade possa contagiar o mundo.


 

segunda-feira, 4 de março de 2013

Energia, crenças e costumes

Na última postagem falei um pouco sobre energia, e de como ela funciona. Hoje quero falar dos diversos tipos de energia, e de como eles podem nos afetar. 
De todas as energias existentes, a do amor é a mais forte, capaz de transformar ambientes, e até de realizar curas. As energias boas, ou de alta frequência, são advindas de sentimentos bons e puros. Por outro lado, existem energias negativas como, o ódio, os desejos de vingança, a raiva, a cobiça, a maledicência, e entre outras, a inveja.

Se as energias boas constroem coisas boas, as de baixa frequência criam discórdia, perturbação e prejuizos tanto para os que as recebem, quanto para os que as emitem. Para que estejamos protegidos, devemos procurar manter sentimentos bons, como: o amor ao próximo, a gratidão, a generosidade, a esperança, e principalmente, o perdão.

Os sentimentos bons estão interligados, isto é, se alguém ama realmente ao próximo, não terá cobiça pelas coisas que o outro adquiriu, pelo contrário, irá se alegrar com as suas conquistas. O amor também não combina com o ódio, vingança, e muito menos com a maledicência.

Não importa se acreditamos ou não, todos nós somos um imã. Atraimos para as nossas vidas pessoas, e situações que estão em harmonia com os nossos pensamentos dominantes, e com as nossas crenças. Qualquer coisa em que acreditamos, e que se concentre em nível consciente se manifesta em nossa experiência. Na verdade, atraimos para nossas vidas qualquer coisa a que dedicamos atenção, energia e imaginação, seja ela positiva ou negativa.
Nem todos acreditam em energia, mas não há quem já não tenha ouvido falar em Olho Gordo, ou inveja. Mesmo que seja considerado pura superstição, ele consiste na canalização de sentimentos negativos gerados pela vontade de possuir o que é dos outros.

Embora as crenças e os costumes de alguns povos sejam bem diferentes, quanto às superstições quase todas são parecidas. Na novela "Salve Jorge" temos visto que os turcos levam muito a sério esse assunto, já que as famílias falam muito em sorte, inveja... e para se protegerem usam vários artifícios, e entre eles o uso do Olho Grego, que aparece bastante nas casas com a finalidade de espantar a inveja. É muito comum ver olhos gregos ou turcos pendurados em portas, carros ou na forma de pingentes, anéis e chaveiros.

O Olho Turco ou Olho Grego, como também é conhecido, é encontrado em todos os países árabes, Armênia, Grécia e Irã. Em turco, o olho é chamado de Nazar Bancugu. Bancugu quer dizer “conta”, de rosário. A palavra Nazar, da língua árabe e emprestada pela Turquia, significa olhar, visão.

O uso do olho turco contra o mau-olhado tem origem em uma antiga lenda. Segundo ela, um homem tinha tanta inveja que, com seu olhar, fez explodir uma pedra resistente, a qual até então não pudera ser rachada nem por mil homens juntos. Daí se originou o olho azul, que seria a cor ideal para rebater os maus sentimentos.

A forma mais comum do amuleto é o olho de vidro azul. Acredita-se que o mau olhado tem a cor azul, portanto o olho de vidro da mesma cor seria o mais eficaz em desviá-lo. Uma das teorias para a adoção do azul é o fato de se tratar de uma cor rara na população local, que tem, em sua maioria, olhos castanhos ou cor-de-mel. Acredita-se que quando existe algum mau olhado, o olho absorve a energia e se quebra, protegendo a pessoa da negatividade.

Os amuletos são usados em várias culturas desde os tempos mais remotos. Entre os mais conhecidos estão: A Estrela da Davi, que é o maior símbolo de Israel, cada ponta tem uma representação, como fé, esperança, paz, alegria, verdade, e justiça. O trevo de quatro folhas, que dizem atrair boa sorte ao seu dono, por ser raro encontrá-lo. Outro amuleto muito antigo usado contra o mau olhado, ou inveja, é a figa.

Dezenas de outros amuletos são usados com a intenção de afastar as energias negativas, embora muitos não acreditem em sua eficiência, na verdade esses objetos são receptores de energias desarmoniosas, abosorvendo-as e neutralizando-as. Mas são de pouca eficácia se a pessoa que os usa estiver vibrando no mal ou com baixa autoestima. Mas de nada adianta também a pessoa tentar se proteger, se ela mesma atrai coisas ruins para sua vida através de pensamentos negativos. O mais importante é estar sempre em sintonia com pensamentos bons, e sentimentos harmoniosos, que agirão como uma luz protetora sobre aqueles os emite. Nós temos o poder de escolher o que pensar e falar, por isso é bom que tenhamos o cuidado de pensar e falar apenas coisas boas, úteis e agradáveis. Devemos ter em mente que a energia do amor é a mais eficaz de todas as energias, por ter a capacidade de realizar coisas incríveis, e também de nos proteger de qualquer negatividade.

Lembram-se do que foi dito sobre a capacidade da energia atrair pessoas semelhantes? Isso mesmo, atraímos para a nossa vida pessoas com energias compatíveis com a nossa. Aliás, isso acontece com tudo na vida. Funcionamos como um rádio que, ao sintonizar determinada frequência, toca certa música. E não só as pessoas são atraidas pela energia, todas as coisas que nos cercam também são atraidas por ela. Isso quer dizer que criamos a nossa realidade, atraindo tudo aquilo em que acreditamos, ou as coisas com as quais estamos "sintonizados".
Se prestássemos mais atenção ao que estamos emitindo, talvez pudéssemos mudar os rumos de nossas vidas. Nós temos o poder de escolher o que pensar e falar, por isso é bom que tenhamos o cuidado de pensar e falar apenas coisas boas, úteis e agradáveis. As energias, sejam elas positivas ou negativas, atraem o seu equivalente. Ou seja, semelhante atrai semelhante...